Blog

Você esta em:capa, Blog
25/02/2016 09h08

Ataíde assina ordem de serviço para obra da Estação Cultura


            O prefeito de Passos, Ataíde Vilela, assinou nesta terça-feira, a ordem de serviço para o início das obras emergenciais na Estação Cultura, que é um dos patrimônios culturais do município. A obra, no valor de R$ 296.349,13, é uma parceria entre a Prefeitura e o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Passos e será executada pela construtora Arco Ltda.

Em até seis meses, toda a estrutura, piso e pintura da antiga estação ferroviária deverão estar revitalizados, porém, mantendo suas características arquitetônicas originais, conforme determina o tombamento pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Passos.

A ordem de serviço foi assinada imediatamente após o contrato da obra ser firmado entre o prefeito Ataíde Vilela, o sócio-diretor da Arco, Aluísio Lemos Silveira, e a presidente do Conselho, Adriana Beatriz de Oliveira Polez Rocha. O ato teve as presenças de secretários municipais, vereadores, integrantes dos conselhos municipais do Patrimônio Cultural e de Políticas Públicas de Cultura, funcionários da Estação Cultura, professores, produtores culturais e estudantes de história.

Antes das assinaturas, Ataíde Vilela falou de sua preocupação, consciência e admiração pela história e cultura de Passos, que, para ele, têm valor inestimável. “Tudo isso são valores que não têm preço. Falar em dinheiro e valor cultural são coisas totalmente diferentes”, disse, citando uma frase do falecido vice-presidente da República Aureliano Chaves: “Um povo que não valoriza sua história não é um povo, é um bando”.

Segundo Adriana Rocha, a obra que será executada na Estação Cultura é emergencial, sendo a primeira etapa de um projeto de restauro estimado em mais de R$ 2 milhões. Ela explica que a Prefeitura e o Conselho tentaram diversas fontes de recursos para a restauração, através de editais federais e estaduais, mas o custo da obra completa inviabilizou a aprovação de Passos.

A alternativa foi dividir o projeto em etapas, sendo a primeira a recuperação da estrutura dos prédios da estação, em caráter emergencial. Os recursos são do Fundo Municipal de Proteção do Patrimônio Artístico e Cultural (Fumpac) de Passos, criado na gestão de Ataíde Vilela para receber os recursos do ICMS-Cultural e outras verbas. Dos R$ 296.349,13 da obra emergencial, R$ 180 mil são do Fumpac e o restante da Prefeitura.

“É um março para a cultura de nossa cidade, porque há 22 anos a sociedade passense espera uma resposta do Conselho do Patrimônio Cultural e da Prefeitura para a Estação Cultura”, comentou a diretora do Departamento Municipal de Cultura, Taciana Lopes Batista. “Vamos focar agora na Estação Cultura. Graças a Deus a Estação Cultura vai ser restaurada!”, comemorou a secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Pilar Aparecida Lemos de Faria.

O projeto a ser executado foi elaborado pela Secretaria Municipal de Obras, Habitação e Serviços Urbanos e prevê a preservação da arquitetura da antiga estação ferroviária de Passos a partir da recuperação do telhado, piso, reboco e pintura, tendo como prioridade a restauração do saguão de passageiros, que é o principal prédio do complexo.

A assinatura do contrato e da ordem de serviço teve também as presenças do presidente do Conselho Municipal de Políticas Públicas, o reverendo e escritor Antônio Lemos da Silveira, do vice-presidente da Associação Passense dos Ternos de Congo e Moçambique, Tarcísio José da Cruz, do diretor do grupo teatral Trupe Ventania, Maurílio Romão, do historiador e professor Antônio Teodoro Grilo, e do presidente da Câmara de Vereadores, João Batista de Resende.

« Voltar para listagem dos posts