Blog

Você esta em:capa, Blog
11/04/2016 09h32

Prefeitura de Passos restaura patrimônios culturais

   Dois bens tombados pelo Conselho do Patrimônio Cultural do Município de Passos, a Estação Cultura e a Escola Municipal Professora Francina de Andrade, estão passando por obras de restauro. Com recursos do Fundo Municipal de Proteção do Patrimônio Artístico e Cultural (Fumpac) e da Prefeitura, os dois projetos garantem a recuperação das duas instituições, conservando as respectivas características arquitetônicas para a preservação da memória cultural do município.

A Estação Cultura preserva os prédios em que funcionou a estação ferroviária da Companhia Mogiana (e depois da Fepasa) e hoje guarda o acervo de memória do município de Passos. A Escola Francina de Andrade é o antigo Grupo Escolar Wenceslau Brás e continua funcionando como escola municipal do nível fundamental.

As obras na Estação Cultura começaram há três semanas, de acordo com informações do Departamento de Cultura, da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel), e do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural (Compac). Trata-se de uma recuperação emergencial, orçada em R$ 296.349,13, e a previsão é de que as obras sejam concluídas em seis meses.

Segundo a presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, Adriana Beatriz Rocha, os prédios da Estação estão passando por um reforço na estrutura. “O piso e o telhado serão retirados, passarão por um restauro e depois serão recolocados, já que por se tratar de um bem tombado pelo Patrimônio Cultural a estrutura original não pode ser alterada. O local também passará por uma pintura, bem como outras melhorias emergenciais”, explica.

Os recursos para essa reforma parcial são provenientes do Fumpac, criado para receber os recursos do ICMS-Cultural, e de verbas da Prefeitura. Dos R$ 296.349,13 para a obra, R$ 180 mil são do Fumpac e o restante da Prefeitura.

Na Francina de Andrade, que está no 107° ano de sua fundação, as obras de restauro estão sendo finalizadas, segundo Norival Luiz Barbosa, assessor da Secel, e devem ser concluídas no início de maio. A recuperação começou nas 38 janelas, cujo madeiramento estava parcialmente danificado pela ação do tempo, e depois prosseguiu para a calçada, com a recomposição do piso no estilo original de ladrilhos.

Nessa etapa do restauro, a Prefeitura está garantindo também a acessibilidade para deficientes visuais, com a instalação de uma faixa especial no passeio. O custo da obra na Francina de Andrade é da ordem de R$ 150 mil, sendo a metade do Fumpac e o restante da Prefeitura.